segunda-feira, 27 de junho de 2011

Esse coração, viu...


O que ele tem de generoso, tem de idiota. Consegue amar sem medida e sofrer sem limites, acho que remédio para isso é só um cérebro que consegue pensar sem interferência dele. Assim como uma menina, todo frágil. Assim como um ser humano, precisa de cuidados. Assim como um carro, pode parar a qualquer momento. Pode errar trezentas vezes, mas um dia ele é capaz de acertar.

Nenhum comentário: