quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Medinho do destino?!

É assim mesmo, insegurança atrás de insegurança. O medo de se entregar, de se abrir e no final: PLAFT... quebrar a cara. Agora, veja só, quem nunca quebrou a cara? Ou quem nunca irá quebrar? É claro que devemos ter inteligência suficiente e "olhar crítico" para sabermos onde nos metemos, mas peraí, não existe um campo que te protege de tudo e todos os sofrimentos. Você vai sofrer. Você vai se apaixonar. Mas, tenha certeza: você vai ser feliz também. O mundo gira, gira, e um dia você se encaixa em algum lugar, ou um dia você TEM que se encaixar. Se joga, se permita, se ame. O sofrimento vem e vai assim como a felicidade. É a lei da vida também. Tenha medo, mas um medo que te desafie até você enfrentá-lo.

4 comentários:

Débora Costa ; disse...

Eu tenho que confessar o meu medo. Por mais que eu me sinta bem ao lado daquela pessoa, admitir um sentimento me assusta. Eu tenho medo de me apegar e depois sofrer. Acho que eu ainda não estou preparada pra isso.

http://www.rienpersonnel.com/

Paula Fernanda disse...

lindo o seu blog e estou te seguindo
amei o titulo e as cores

Manuella Trotta disse...

Eu tenho que confessar o meu medo. [2]

Manuella Trotta disse...

Obrigada Paula =) o seu blog também é lindo!